Amo essa canção!

10/09/2010

Orgulho - Blogagem Coletiva Sentimentos

"O orgulho, observou Mary, que se gabava da solidez das suas reflexões, é um defeito muito comum, creio eu. Por tudo o que tenho lido, estou mesmo convencida de que é muito comum que a natureza humana manifeste uma tendência muito acentuada para o orgulho, que são puquíssimos os que não alimentam esse sentimento, fundando em alguma qualidade real ou imaginária! A vaidade e orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho se relaciona mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós."
(Orgulho e Preconceito - Jane Austen)
Eu penso que o orgulho na medida certa, no ponto do equilíbrio, seja uma coisa boa. Ele  começa a ser um problema a partir do momento em que as pessoas exageram na dose e passam ao exibicionismo, quando dão vazão à vaidade desenfreada e falam de si próprios como se fossem as criaturas mais fantásticas do mundo. Essas pessoas adquirem um egoísmo do qual não se dão conta, deixam de ser boas companhias, deixam de ser boas ouvintes, pois para elas os feitos dos outros, as conquistas alheias não interessam, são insignificantes diante dos seus feitos, sempre "tão grandiosos". Tornam-se portanto, "personas non gratas".

Esse post faz parte da Blogagem Coletiva Sentimentos, propostas pela Glorinha do blog Café com Bolo

20 comentários:

Glorinha L de Lion disse...

Oi Yoyo querida! Verdade verdadeiríssima minha amiga, por isso é que o caminho do meio é sempre o melhor, em tudo na vida não é? beijos.

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Yoyo
Que sejamos sempre "pessoas gratas" em todos os sentidos!
Um grande abraço de paz e fraterno.

Marliborges disse...

Yoyo querida,
Que bom que você falou nesse livro. Até agora, dos posts que li, você é a primeira que traz até nós alguma coisa sobre "Orgulho e Preconceito" de Jane Austen. Aliás, essa fala que vc colocou, eu acho muito interessante, porque nos dá margem a muitas reflexões. Aliás esse livro, todo ele, é muito bom. Também penso assim como você, deve haver um equilíbrio, o fiel da balança, para evitar que o orgulho se sobressaia. Parabéns pelo post, adorei. Bjsss

Beth/Lilás disse...

Yoyo querida!
Também pensei em falar sobre o livro Orgulho e Preconceito da Jane Austen, aliás sempre me vem à cabeça quando penso no tema Orgulho, mas depois achei melhor aproveitar para homenagear o marido que é mesmo meu grande orgulho na vida.
Você especificou muito bem, pois quando uma pessoa exagera em elogios a si mesmo, aos seus feitos, conquistas, bens e tudo o mais, torna-se chato, inconveniente e acaba afastando amigos ou pessoas ao seu redor.
um beijinho carioca

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi minha linda td bem?
Texto bonito, simples e de fácil entendimento. Gostei pra caramba.
Beijinhos.

Flores e Luz.

Carmen Martins disse...

Oi Yoyo querida! sempre ótimas reflexões, né? adoro!! e, olha, obrigada pelo comentário lá no blog sobre a "blogosfera sem mim". amei!! bjs flor

Carmen
ACHADOS DE DECORAÇÃO

Chica disse...

Muito legal tua postagem e participação!um beijo,tudo de bom, lindo fds,chica

Amica Philosophiae disse...

Olá Yoyo,
Quem melhor que Jane Austen para falar de orgulho não é?
Uma pena que muitas pessoas só pensem no orgulho para se tornarem pessoas chatas!
Então se for para falar de orgulho...Fico com Miss Austen!
Um bjo
Cynthia

Lúcia Soares disse...

Yoyo, o orgulho sem medida é difícil de controlar. Geralmente o orgulhoso não se vê como tal.
Mas ter o orgulho dos nossos feitos, aliados ao prazer, é bom demais.
Beijo!

Driks Barreto disse...

É...orgulho é bom tem hora,mais não faz bem na maioria das vezes...
kkkkkkkkkkkk pelada nada minha linda!!!!rsrrsrs Vo coloca uns 44 ém sua homenagem...Bjssssss

Deia disse...

Oi Yoyo! Concordo com a Glorinha: tudo na vida é melhor se for no meio termo. Equilíbrio para reconhecer o que fazemos, mas também reconhecer a potencialidade do próximo. Sabermos ficar felizes pelo que alcançamos e também celebrarmos as conquistas do outro. No final, só levamos a alegria do compartilhar mesmo! Um beijo, Deia

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

O EQUILÍBRIO É O PULO DO GATO QUANDO SE TRATA ORGULHO!
BEIJO

disse...

É isso mesmo. Esse equilíbrio é fundamental, para tudo na vida. Algumas vezes difícil de encontrar o ponto certo, mas temos que sempre procurar. Bjosss

Beatriz disse...

Olá Yoyo,
Adoro Jane Austen! Tenho acompanhado a blogagem coletiva e vocês estão de parabéns!!!!
Beijinhos,
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Isadora disse...

Yoyo, a medida certa, será sempre o equilíbrio. Temos que ter o cuidado para não ser nem tanto lá, nem tanto aqui. Acho que esse é o nosso grande desafio, encontrar o equilíbrio.
Um beijo

www.comtextosdavida.com disse...

Também adoro Jane Austen,não só li o livro como assisti ao filme. Vc tem razão no que fala.
bjs Lais

Bordados e Retalhos disse...

Isso mesmo, o melhor de tudo é o equilíbrio. Qualquer sentimento precisa ter essa noção. Bjs querida, linda sua participação.

*~* Coisas da Bruxinha *~* disse...

Oi YoYo, que bom que tu conseguiu me visitar . Olha se vc entra pelo internet explorer realmente meu blog dá problemas. Eu uso o google chrome.
No mais eu nao sei o que pode estar travando entao nao sei o que fazer.
Mas nao deixe de me visitar nao
bjS Leila

Manuela Freitas disse...

Olá querida Yoyo,
Cheguei atrasada, mas ainda a tempo. Nesta blogagem sobre emoções e sentimentos tem existido um paralelo comum, o ideal é o meio termo. O teu post está muito em sintonia com o meu.
Muitos beijinhos,
Manú

Fátima disse...

Olá Yoyo, saudade viu minha linda.

Quanto ao texto, concordo plenamente, o equilíbrio tão procurado e desejado não é !
Para tudo na vida, os extremos não são bem vindos nunca.

Fique com Deus.
Beijinho no coração.