Amo essa canção!

15/10/2010

Professor - Este sim, é o verdadeiro herói!

Hoje fiquei na dúvida se deveria fazer, ou não, um post sobre o Dia do Professor. Estou muito amarga, descrente mesmo, e compartilho  o sentimento de impotência e frustração daqueles que escolheram essa  profissão tão nobre que, hoje em dia, estão entregues ao descaso total.
 Penso que esse dia deveria ser celebrado por toda a sociedade. Todas as pessoas, um dia, já passaram por uma sala de aula, já tiveram vários professores(as) durante suas vidas.
Esse profissional tão importante e indispensável, cuja mão de obra jamais poderá ser substituida por uma máquina qualquer, hoje deveria comemorar seu dia com muita alegria e orgulho da sua profissão, porém, não é isso que acontece em nosso país. Aqui, a educação foi sucateada e os professores foram e são, cada vez mais, desvalorizados, humilhados e massacrados por um sistema educacional falido, onde o que importa é apenas mostrar números bonitos na TV, nas propagandas eleitorais para presidente, mesmo que esses números sejam falsos, mesmo que a realidade seja outra, como por exemplo: alunos que chegam e saem do ensino médio, com um diploma debaixo do braço, mas praticamente analfabetos, engrossando as estatísticas que colocam o Brasil em  um dos piores rankings de educação no mundo. Isso é frustrante para qualquer professor!
Além disso, hoje em dia a realidade nas salas de aula é exatamente como a minha amiga Laís descreveu em seu blog CoMtextos da Vida, a quem eu pedi permissão para transcrever um fragmento do seu texto que diz:

"O que temos é um amontoado de jovens que têm como postura a má educação, desrespeito, falta de caráter, oportunismo e muito mais. A concorrência entre eles se instala na disputa de quem é o pior.Todos se atropelam nesta maratona para chegar ao pódium(pódio) da mediocridade, estar no topo e ganhar o troféu da imbecilidade. Na corrida da sala de aula, se esmeram nas competições de quem tem o caderno mais sujo, mais pichado, de quem fala mais alto, de quem afronta mais, de quem agride com mais veemência, quem fala o palavrão mais escabroso, quem destrói com mais eficácia a carteira, a porta, o banheiro e assim por diante. Se plantam na porta da escola para perturbar as aulas, com sons em volumes altíssimos, comprar o baseado, riscar carros,conquistar garotas, tocar fogo nos cadernos dados pelo governo.Jamais dão frutos, apenas se apodrecem como sementes da vida mesmo antes de germinar,crescer e florescer."

Há algum tempo eu escrevi aqui no blog, uma postagem intitulada Massacre aos Professores, onde relato a dura realidade da vida desses profissionais, especialmente dos professores do Estado de São Paulo. Caso tenha interesse em saber mais é só clicar aqui e ler o texto na íntegra.

Seria hiprocrisia da minha parte dizer: feliz Dia dos Professores, porém finalizo essa postagemem dizendo:
Boa sorte professores! Que dias melhores estejam por vir.

* Imagem daqui

8 comentários:

www.comtextosdavida.com disse...

Você é otimista,pelo que tudo indica com o novo governo de São Paulo serão mais 4 anos de retrocesso educacional. Parece-me que este poço não tem fundo.
bjs Lais

Mauro S disse...

Oi Yoyo, você está coberta de razão, um ótimo post, e boa sorte professores e por dias melhores quando de fato se preocuparão com a educação neste país.
Obrigado.
Beijos.

Cacá disse...

Olá, Yoyo! Sempre agradável vir aqui por poder desfrutar de posturas inteligentes e sensatas. Eu acho que tanto a saúde como a educação não podem ser tratadas como mercadorias que se vendem e se compram. Um negócio que beneficia a poucos e transtorna toda a sociedade. O sucateamento do ensino público no Brasil para mim tem esse viés proposital de transferir para comerciantes de ensino a responsabilidade de formação humana através das escolas. O ensino particular forma mão de obra para o mercado de trabalho e considera isso educação (que já virou um certo consenso social). O poder público faz de conta que investe (em números). Perdemos todos. Parabéns pela lucidez do artigo. Abraços. Paz e bem.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

A LUTA DO PROFESSOR PARA ENSINAR NA ESCOLA PÚBLICA É UMA LUTA PERDIDA,POIS A MAIORIA Ñ QUER APRENDER E O QUE QUER FICA PREJUDICADO!
OUTRO DIA VI UM ALUNO CHORANDO FUI SABER O QUE ESTAVA ACONTECENDO,ELE ME DISSE QUE TINHA APANHADO DA MÃE PORQUE TIROU 3 NA PROVA,EU DISSE MAS FULANO VC É O MELHOR ALUNO DA TURMA,DAÍ ELE DISSE MAS EU Ñ CONSIGO OUVIR O QUE A TIA FALA POR ISSO Ñ APRENDO!!!
VIU QUE COISA TRISTE O COITADO TEM TUDO PARA SER ALGUÉM NA VIDA MAS SE CONTINUAR NA ESCOLA PÚBLICA...É MUITA BAGUNÇA NINGUEM OUVE NADA TAMANHO BURBURINHO E O PROFESSOR COITADO JÁ ESTÁ DESCRENTE!
DEVERIA FAZER UMA TURMA SOMENTE COM OS QUE QUEREM APRENDER DAÍ SIM FUNCIONAVA!

manuel marques disse...

Excelente texto.

"Só é possível ensinar uma criança a amar, amando-a.´"

Beijos meus.

Telma Maciel disse...

Ei, Yoyo! Vim retribuir a visita e me deparo como MELHOR TEXTO sobre o dia dos professores! Eu concordo com vc em gênero, número e grau!
Tenho irmã e duas tias professoras e sei que a profissão não é das mais felizes... Infelizmente, pq é tão importante!!!
E o texto da Laís? Puxa vida... é realmente o que vemos hoje... penso lá na faculdade! Particular! Pagou passou! Tanta gente na minha sala se formou sem ter feito metade do curso!
É triste pensar que a educação virou uma coisa comercial e que o professor tá ali pra passar a matéria e não ensinar. E nem todos eles concordam, mas é o que tem que fazer...
Já estou seguindo todos os seus blogs... não resisti! rs
Beijo

Nara Regina disse...

Olá!!!
Parabéns!!!
Vc conseguiu traduzir o pensamento de muitos, senão de todos os professores que se deparam com esta realidade de trabalho, pois hj está cada vez mais constrangedor ser professor.
Seu texto foi muito oportuno e inteligente.

Ana Maria Braga disse...

Que legal seu post. Ler seus textos é muito bom.
Depois que cheguei de viagem ainda não pude me organizar toda. Estou com várias encomendas de caligrafia e isso me toma muito tempo. Tenho vindo pouco aqui, mas já, já retornarei. Aproveito para te deixar um ótimo dia. Bjs