Amo essa canção!

28/01/2011

Cansada demais...


Hoje estou um bagaço, de tão cansada...Aff, ninguém merece!
Como prometi a mim mesma, comecei aquela faxina nos armários, que há muito tempo eu precisava fazer e ia adiando. Agora não dá mais...Preciso me desfazer de tudo que não uso há  um ano ou mais, coisas que  já não me servem,  mas que certamente serão muito úteis para outras pessoas; e olha que é muita coisa mesmo! Só hoje, enchi uma mala gigante,  uma mala pequena e mais um saco enooorme, apenas com roupas. Nem sei como cabia tudo em meus armários.
Amanhã será o dia de fazer uma geral nos sapatos e nas bolsas ( já fui completamente "fissurada" nesses dois itens). Ainda gosto, mas agora compro com moderação. Estou vivendo uma fase de mudanças e cheguei a conclusão que não preciso de tantas coisas para viver. Gostaria de ser minimalista, mas enquanto isso não acontece, enquanto eu não atingir o desapego total (eita coisa difícil, hein! ), vou diminuindo gradativamente o meu consumo de coisas. Antes de qualquer compra, tenho perguntado a mim mesma:"preciso realmente disso? qual é a motivação que estou tendo para comprar esse objeto, sendo que já tenho dúzias deles ( sapatos, por exemplo).
Já falei com  uma amiga que ajuda uma associação bem legal chamada "Amigos do Bem" e vou doar parte para essa associação  e o restante vai para as vítimas das enchentes.
Além dos inúmeros sapatos, amanhã sairão também algumas sacolas com roupas de cama, mesa e banho. Quero ter apenas 8 jogos de lençóis, um pouco mais de toalhas de banho e o mínimo possível de toalhas de mesa e jogos americanos.
Minha meta daqui por diante é: para cada objeto que eu comprar, doarei outro. 
Não estou treinando para monge não, rs. Quero apenas me sentir mais leve, mais livre, mais desapegada das coisas.

*Créditos:Imagem do Google

15 comentários:

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

EU TINHA MANIA DE SAPATOS E BOLSAS NEM TINHA MAIS ONDE GUARDAR,PAREI DE COMPRAR ESTOU ME EDUCANDO.
FIZ ESSA FAXINA GERAL TBM DOEI TUDO PARA UMAS ADOLESCENTES CARENTES AQUI PERTO, SE VC VISSE A ALEGRIA DELAS FOI MUITO BOM ME SENTI MUITO BEM!
AGORA SÓ FIQUEI COM UMA MANIA A DE COMPRAR CALÇA JEANS E CAMISA BRANCA!!KKKKKKKKKKKKKKKKK
BEIJO

Liliane de Paula disse...

Yoyo que cor escura foi essa que vc colocou aqui? Tá dificil de enxergar. Sou possessiva com minhas coisas. Raramente consigo me desfazer. É um terror. Parece um pedaço de mim que está indo embora.

Bordados e Retalhos disse...

Ai deve ser uma sensção ótima depois de arrumar tudo, desfazer de coisas desnecessárias e acima de tudo perceber que a gente precisa de muito pouco pra ficar bem. Bjs

Beatriz disse...

Oi Yoyo
Li tudo achando a maior graça, he he! Minha família é toda assim...só eu que já nasci despegada. Minha mãe diz que tem pavor quando eu vou na casa dela, com medo que eu abra seu guarda roupa e tire aquele monte de roupas e sapatos para distribuir em algum lugar, uma loucura! Aqui em casa, quando entra um sapato novo, logo tiro aquele que menos uso e passo à frente, seja para doação ou deixo em um brechó p/ vender. Minha sorte é que encontrei um marido minimalista também....ufa!
Beijinhos,
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

JoeFather disse...

De fato algumas vezes precisamos nos "reciclar" de todas as formas!

Parabéns pela reflexão que nos trás!

Abraços renovados e um excelente final de semana!

manuel marques disse...

A caridade é o único tesouro que se aumenta ao dividi-lo ...

Beijo minha querida e bom final de semana.

Cacá - José Cláudio disse...

Yoyo, eu também estou encarando esta "missão" de desapego. É uma dureza mas tenho melhorado minha disposição de espírito cada vez que me convenço de que não preciso comprar certas coisas que não me fazem a menor falta e nem necessito delas para me sentir bem. É um doloroso aprendizado e talvez por isso mesmo eu dê tanto valor a cada pequena conquista nesse terreno. A gente percebe que se torna até mesmo mais amável com os outros, já que o lado material não nos ocupa tanto a mente. Abraços e vá em frente, (se depender de minha torcida). rsrs. Paz e bem.

Claudia Liechavicius disse...

Oi YoYo.

Anda sumida, hein???
Devem ser essas faxinas exaustivas. hehe E, além disso, descobri que você tem três blogs. Vixe Maria...
É muita coisa para escrever. Como você consegue?
Beijos
Claudia

Ana Maria Braga disse...

Yoyo, sou totalmente desapegada com coisas materiais. Passo o ano todo praticando isso, de tirar o que não uso e dar. No meu trabalho já me conhecem. Quando chego com sacolas o pessoal já pergunta "hj tem bazar?" Quando tiro essas coisas que estão paradas, sinto como que minha alma mais limpa, fico mais leve. Adoro.
Um ótimo dia. Bjs

Lúcia Soares disse...

Oi, Yoyo.
Sua página está com um fundo marrom bordado, muito escuro e difícil de ler..rsrrs
Mas conegui!
Olha, eu sou "basiquérrima", sempre fui, tanto que até a mim irrita.
NUNCA, de verdade, tenho o que usar numa festa,por ex. e saio feito louca pra comprar. Aí, no arroubo do momento, compro errado, vou pra festa aborrecida e depois me desfaço da roupa...Isso é meio loucura, mas é verdade!
Beijo e bom domingo!

Cantinho She disse...

Ei minha Linda, passando pra te ler e deixar bjo, bjo! Pior que a gente guarda muita coisa mesmo, e treinar o desapego muitas vezes é mesmo difícil... Beijo, beijo!
She

Tatazinha disse...

Amigaaaaaaaaaaaaaaa, saudades de vc! Tb ando sem tempo e sumida eu sei...
Essa vida de correria né?
Adorei o novo layout do blog! Ficou lindooooooooooo! Parabéns! Bjão pra vc e fica com Deus!

Mauro S disse...

Oi Yoyo, se desapegar das coisas materiais é importante, mas parar para fazer isto, olhar e fazer de fato a limpeza, fazer isto, é que é, mas um dia sai, como saiu aí, e vez que outra aqui quando faço umas limpas, algumas coisas dou, outras soco em algum canto.
E assim vai-se levando!

Beijos.

ELIANA-Coisas Boas da Vida disse...

YOYO VIM AGRADECER O CARINHO E DESEJAR UM BOM DOMINGO!

Socorro Melo disse...

Olá, Yoyo!

Excelente atitude. Acho que todos nós devíamos fazer isso, sabe.
O apego às coisas materiais, é também uma forma de escravidão.


Grande abraço e bom Carnaval.

Socorro Melo